Cenário : Etnias do Império


Chinese Marriage, Jacques Vigouroux Duplessis

O Império foi fundado pelos homens do oeste que atravessaram o Grande Lot a dois mil anos, para fundar a Cidade de Andernofh. Quando eles começaram sua expansão pelo continente, encontraram muitos povos diferentes que foram lenta ou brutalmente sendo anexados ao Império. Como acontece com todas os povos que se relacionam entre si, uma mistura de culturas, atributos físicos e mentais foi surgindo através dos séculos, tornando as etnias a cada dia mais homogênea. Ainda existem, porém, três grandes troncos que podem ser identificados entre os povos do Império, isso em se tratando apenas dos Homens, que são de longe a raça mais numerosa de Karis.

Como acontece entre as civilizações da Terra, etnias são muitas vezes confundidas como raças. Uma etnia considerando a outra tão diversa quanto seria uma civilização alienígena. Assim como na terra, em Qaran isso é uma ilusão. Existem diferenças fisiológicas gritantes entre um dhäen e um homem, mas quando estamos falando das diferenças entre rentari e allarini, as diferenças mais importantes são as culturais.

Embora orogi, dhäeni e khani tenham a muito tempo conquistado seu espaço entre os cidadãos de Karis, eles poderão ser esmiuçados com mais cuidado em outro capítulo. Também deixei de fora as etnias não pertencentes ao Império, como seria o caso dos kentanari, ommoë e sho, embora todos eles possam ser encontrados dentro do seu território, principalmente nas cidades litorâneas. Trataremos sobre eles no devido tempo.

Karis é um Império continental, abraçando boa parte do hemisfério norte do mundo. Este continente foi palco de constantes disputas ao longo dos anos. Ondas de conquistadores vieram de além mar, sul e oeste, dominando e ruindo, tornando a região de Karis uma mistura de etnias diferentes. Com algum esforço, porém, podemos identificar três grandes grupos que por fim englobam uma centena de subgrupos: allarini, rentari e tallemari.

Estas três etnias tem mais coisas em comum do que diversas, mas nos concentraremos nos próximos capítulos em suas diferenças e em sua história. Assim como os homens acham que os dhäeni são todos iguais, eles podem ter dificuldade em diferenciar um tallemari de um omoë. A maior diferença que se pode encontrar entre eles, porém está em sua cultura e crenças religiosas, embora algumas particularidades físicas precisem ser lembradas.

Rentari são os habitantes originais de Karis. Tem um porte físico avantajado, são morenos e de certa forma brutais. Guerreiros natos, viveram em um mundo sem regras por eras, antes de serem colonizados. Adoram aos “Verdadeiros Deuses”, a quem constroem templos e fazem oferendas e votos. Acreditam que após a morte, se tornam privilegiados pelos deuses de sua adoração, recebendo dádivas. O Idioma rentar tem diversos dialetos e ainda é bastante falado entre as classes menos abastadas e nos lugares mais afastados das grandes cidades. Alguns se referem a ele como idioma comum.

Tallemari foram os primeiros colonizadores do continente, vindos de alem mar. Tallemar foi a maior potencia naval do mundo conhecido e os primeiros a praticarem a alta magia, o que levou Tallemar a destruição, segundo as lendas. Nesta época, Nova Tallemar já havia sido criada no continente e seus reis maghoi já haviam conquistado os rentari. São um povo bastante miúdo, de olhos bastante claros, capazes de viver muitos anos. Não acreditam em deuses e demônios, mas em entidades de um outro plano que podem ser invocadas para o bem ou para o mal. Apos a morte, acreditam que o espírito do morto permanece entre seus entes queridos. O tallemariano é a língua da cultura e da magia e grande parte dos livros é escrito em tallemariano, embora exista uma variação entre o chamado tallemariano falado e o tallemariano arcaíco, que data da antiga tallemar. É a língua dos eruditos.

Allarini se tornaram os nobres de Karis, depois que seu povo marchou para o oeste atravessando o Grande Lot para fundar Andernofh. Sua política expansionista levou à conquista de todo o Império como é conhecido hoje. Apesar de reconhecerem a existência dos Deuses, os allarini não acreditam em louvá-los. Ao invés disso eles rezam aos seus ancestrais, através de estátuas feiras de suas cinzas, para que o espírito do morto interceda por ele junto aos Deuses. São homens altos de cabelos ralos e muito claros, ou algumas vezes de uma cor de cobre polido. A imposição do allarin como língua oficial do império tornou-o amplamente difundido dentro das fronteiras de Karis e provavelmente a língua mais popular entre todas. É o idioma preferido dos poetas e atores e incorporou ao longo dos anos muito de rentar e tallemariano, assim como muitas palavras dhäeni.

Em breve, vamos falar um pouco mais do histórico de cada uma destas etnias.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s